Por Nuno “Stuntman” Tavares

Há muito tempo que tínhamos a ideia de organizar um evento de Airsoft onde os líderes de equipa pudessem estar cara a cara a interagir. Fez-se o anúncio num dos grupos de Airsoft com mais utilizadores, e responderam ao desafio cerca de 50 líderes e sub líderes de algumas equipas, oriundas de todo o país. Tivemos bastantes presenças da região da Grande Lisboa, mas também marcaram presença jogadores do Centro e do Algarve.

Com uma pontualidade fora do comum, chegamos ao primeiro local de jogo: o CTO 24 dos HOT, e após apresentação individual, deu-se o briefing. Em binómios, os jogadores iniciaram um percurso por entre um labirinto de CQB, onde tinham de acertar em alvos. A comunicação entre os membros era indispensável.

Após esse primeiro exercício, dividiram-se os presentes em dois grupos: Os primeiros comandantes ficavam a fazer exercícios de CQB, e os segundos comandantes no exterior delineavam ataques e defesas a uma casa. Foi bom ver pessoas, que raramente jogam em equipa, tomar a iniciativa, comunicar e delinear estratégias para tentar completar a missão com sucesso. Todos à sua vez, atacaram e defenderam.

Após a conclusão, trocaram-se as posições e foi a vez de os segundos comandantes irem para o CQB, enquanto os primeiros fizeram o ataque/defesa.

Após pausa para almoço. rumámos pela tarde ao CAMP X, um terreno exclusivamente de mato. Desta feita, dividiram-se os presentes, ficando os binómios sempre juntos e a trabalhar em equipa. As duas missões consistiam em localizar um piloto abatido e uma caixa negra de avião. Já a missão final era juntar os dois itens numa zona de extracção, e aguentar 30 minutos até serem resgatados.

Em conclusão, foi um dia bem passado, onde a entreajuda e a passagem de conhecimentos e saberes foi o ponto de ordem do evento. Ficam aqui alguns testemunhos de elementos presentes.

Ricardo Figueiredo (Mad Dogs)

“Quero agradecer esta excelente iniciativa por parte do Henrique Calixto e da equipa HOT. (…) todos os presentes foram extremamente afáveis e bem-dispostos, fazendo-nos sentir em casa, uma vez que provavelmente seríamos os únicos desconhecidos da maioria. Gostei muito do rigor nos horários, pois para nós que fizemos quase 300kms, o tempo útil foi muito bem aproveitado. O espaço para CQB está fantástico e dou os meus parabéns à dedicação dos HOT em criar esta Kill House. A manhã foi didática e divertida.”

Cláudio Ferreira (Blood Brothers)

“Um muito obrigado a Hostile Operations Team pela excelente iniciativa e trabalho realizado, para nos proporcionar um prazeroso dia de Airsoft. Foi um prazer estar presente nesta partilha de conhecimento, divertimo-nos bastante. Uma excelente experiência a repetir certamente.”

Ruben Costa (Task Force 239)

“Deixo os nossos agradecimentos aos HOT pela organização de mais um excelente evento. Começando logo com um punho de ferro nos cumprimento dos horários, o que é fulcral para quem faz mais de 200km como nós. Um óptimo conceito que incentiva à criação de laços entre os líderes das equipas (com mais facilidade neste evento em relação aos restantes), a partilha de conhecimentos que irão agora ser passados aos restantes membros da equipa. Voltamos satisfeitos com uma grande barrigada de bom Airsoft, de um dia a repetir.”

António Afonso (CATT)

“Foi a primeira vez que fui a um evento apenas com team leaders. Esperava um bom comportamento geral dos todos, o que aconteceu, e isso torna tudo muito mais fácil. Bom convívio e excelente ambiente. Parabéns a todos e aos HOT pela iniciativa.”

Miguel Oliveira (Ghost Ops)

“Algo diferente do habitual, com um excelente convívio, em que vi serem abordados vários temas relacionados com o Airsoft nacional. Gostei bastante da troca de experiência nos exercícios com jogadores de outras equipas.”

Anúncios