Por ALA Events

A ALA Events, tendo presente que existe algum estigma sobre jogos com características de MilSim, e procurando de alguma forma desmistificar o conceito, embora não o adulterando como tem vindo a acontecer em outros eventos supostamente versando o mesmo conceito, criou um evento onde todas as pessoas poderiam participar de uma forma adequada às suas capacidades, com regras específicas próprias de MilSim, a que uns já estão mais que habituados e outros tomam agora contacto com elas.

Assim aconteceu, de dia 01 de Abril pelas 12H a dia 02 de Abril também pelas 12H, no concelho da Lourinhã, concretamente do Moledo (Associação Recreativa, Cultural e Desportiva do Moledo) onde estava sediada a organização ALA Events e QG, até um pouco além do marco geodésico da Cesareda, referimo-nos ao terreno onde em 2012 se realizou o Oscar Mike, numa área de 20 quilometro quadrados.

Esta era a informação que constava na página de facebook do evento: “(…)Alpha Omega é um evento de Airsoft, onde poderás testar as capacidades da tua equipa. Que material tens? Que material precisam? Que equipa tens? Que conhecimentos têm? São algumas questões a que podes ter resposta num evento pequeno de 24 Horas, ao concluíres a missão com a entrega do patch de conclusão”.

Imagina o seguinte cenário nas Patrulhas de Forças Especiais:

  • 1) Foste colocado através de processos de infiltração, com a tua equipa de 4 ou 5 elementos, num país ocupado por forças hostis
  • 2) O teu objectivo é conseguir chegar ao ponto de exfiltração, desempenhando durante 24 horas várias missões que serão dadas em sectores do teu itinerário
  • 3) Terás que ver sem ser visto e ouvir sem ser ouvido
  • 4) Testarás os teus conhecimentos de orientação e topografia (carta 1/25000, Escalímetro)
  • 5) Testarás a tua patrulha \ equipa durante 24 horas
  • 6) Se concluíres a missão, saberás a aventura que foi de dia e de noite.

Ou, se optares pelas Forças Governamentais:

  • 1) Poderás participar de acordo com a tua disponibilidade, desde as 12 Horas de dia 01 de Abril às 12 Horas de dia 02 de Abril, desde que avises a organização aquando da tua inscrição
  • 2) Poderás participar em trinómio ou binómio (*)
  • 3) Poderás abastecer e \ ou deslocar-te ao QG da Forças Governamentais
  • 4) Poderás usar o teu próprio veiculo de 4×4 nas deslocações de “caça”. (…)

Estava dado o mote para a Operação Alpha Omega.

Dentro dos seus objectivos e disponibilidade, várias equipas inscreveram-se em ambos os modelos, ou seja, para Patrulhas de Forças Especiais (Reconhecimento) ou para Forças Governamentais (Infantaria). BET; DNA e Task Force Galicia participaram em ambos os modelos de jogo, enquanto BOJ, BET, DNA, Selous Scouts, Operacionais Sombra e Task Force Galicia nas Patrulhas de Forças Especiais de Infiltração\ Exfiltração, (Reconhecimento).

As Forças Governamentais (patrulhas de caça) eram constituídas pelas seguintes equipas: BET, BOG, BOF, DNA, The Unit e Task Force Galicia.

A partir das 011300ABR2017, foram inseridas as Patrulhas de Forças Especiais Infiltração\ Exfiltração em terreno hostil. Tinham como missão, fazer um trajecto que não era igual para todas as patrulhas, porque a organização ALA Events, sempre considerou que não se pode tratar desiguais com igualdade, sobre pena de sermos injustos.

Esta desigualdade era sã, e garantia que todos tinham um desafio adequado ás suas capacidades pela frente, veteranos e outros iniciantes nestas lides. Esta desigualdade manifestava-se nas distâncias de pontos a autenticar em pelo menos em 60% da prova, e dentro de território hostil.

Por um lado, as Patrulhas Especiais tinham um trajecto definido pela intel do seu QG, que era disponibilizada faseadamente e autenticado ponto a ponto, tendo que reconhecer e enviar fotos de determinados objectivos, ou recuperar “C4” numa determinada coordenada e colocá-la mais tarde, para destruição de um “míssil Terra – AR” em outra coordenada. Por outro lado, garantia-se, que todos teriam a passagem obrigatória por três estações montadas no terreno que reflectiam situações reais, tais como:

  • 01) Desminagem de minas de Airsoft, acionadas por green gaz e despoletadas por tensão;
  • 02) Actuar em ambiente CQB controlado, contra ameaça terrorista em zona com cívis, neutralizando-a;
  • 03) Actuar em ambiente de NBQ, neutralizando ameaça terrorista e desmantelando-o engenho “explosivo” de Airsoft – A tal que faz muitos sons e acende luzes, tão conhecida do HAVOC 3.

Esta era a Operação Alpha Omega, e de repente caiu a noite fria, húmida, com visibilidade de 15% e cheia de equipas de Forças Governamentais. Jogadores de Airsoft que, mesmo não tendo disponibilidade para estarem presentes a 100 % por impedimentos profissionais, disseram “Presente”. Sabiam que podiam participar como “reforços” das tropas governamentais, entrando a meio do jogo, e operando ininterruptamente noite fora até ás 021200ABR2017. E assim cumpriram.

As restantes Forças Governamentais que operavam desde o inicio do evento, contavam com a ALA Events para transporte da zona hostil para a base, e colocação de novo no terreno, o que garantia a todos desta facção algumas condições próprias de forças de um país que em nada se compara a quem está a operar em “zona IN” por si.

A reflectir esta diferença, existiam dois patchs: Um de participação que contem o símbolo militar de infantaria e que todos podiam usar, porque era alusivo ao evento com um lema. Já o patch de conclusão foi entregue unicamente pela ALA Events a quem concluiu com sucesso o evento Alpha Omega. Este, de cor negra e com o símbolo militar de reconhecimento.

Se começámos com atraso de 01 hora, considerámos garantir mais 01 hora para a conclusão dos objectivos e, à boa maneira SAS, chamávamos ao último ponto de penúltimo e, após a azáfama de veste e despe máscara e fato originais de NBQ e equipa novamente para continuar, recebiam a coordenada de exfiltração a 4 kms do ponto onde estavam… Após “tirarem o ponto” diziam:

“Mas estamos no mesmo ponto”! Ao vermos a sua cara, riamos e dizíamos: “Parabéns. Concluíram a vossa missão!” E era com alívio e satisfação que viam que podiam tirar o seu material e aguardar por extração para o almoço. Tinham feito entre 25 e 35 Kms em 24 horas com missões e sub-missões na Op. Alpha Omega. Antes do almoço, a formatura da praxe e a entrega de pacths, os negros, a quem concluiu com sucesso a missão.

Note-se ainda que a Task Force Galicia fez 1000 kms para estar presente no evento! São também exemplos destes que nos fazem querer fazer mais e melhor pelo Airsoft, porque há sempre quem mereça.

Menção honrosa foi feita ao BOG que fizeram 24 horas ininterruptamente como Forças Governamentais, em que 80% dos seus membros era o seu primeiro evento grande de Airsoft. Nós, na ALA Events, tirámos o nosso símbolo do evento, debruado a dourado, e com honra entregámos a esta honrosa equipa!

O Airsoft é um jogo de cavalheiros e um jogo de Honra. Aliás, correcção: É um jogo de damas e cavalheiros, porque estavam presentes 5 senhoras, neste evento de MilSim!

Por fim, a descontração de um almoço, uma feijoada á transmontana, com pão de Mafra feito na hora e ainda quente, em mesas corridas! Da mesma forma que fizemos este, para o ano, cá estaremos com outro Alpha Omega em jeito de iniciação ao nosso evento grande de MilSim, o Centauro.

 

 

 

Anúncios