Por Telmo Fonseca

A Reputada casa polaca Gunfire enviou-nos dois espécimes da sua grande aposta da atualidade: a Specna Arms. Esta marca sediada em Hong-Kong apresenta-se com uma coleção de plataformas AR15 em variantes suficientes para agradar a qualquer entusiasta, e com um preço claramente ajustado à qualidade do conjunto.

Quando a loja Gunfire entrou em contacto com a redação da 6mm Portugal, não conseguimos disfarçar o contentamento. Quando uma das maiores casas de toda a Europa aponta baterias ao mercado português, isso significa que somos relevantes nas suas vendas, o que pode vir a implicar novidades do agrado nacional. A escolha desta publicação para o efeito deixa-nos ainda mais orgulhosos.

Os modelos enviados são completamente diferentes em estética e função, mas assentam numa base semelhante, pelo que optámos por analisar os mesmos em conjunto. Enquanto que a SA-G02 é uma M-16 adaptada com lança-granadas funcional incluído, a SA-A02 é uma “modernaça” carabina M4-A1 customizada com Cranestock, miras rebatíveis e um fabuloso RAS de 20mm, pronta a receber toda a miríade de acessórios disponíveis para esta plataforma. Ou seja, embora recebam precisamente os mesmos internos, são completamente diferentes no sentido em que estão adaptadas para cenários próprios. Enquanto que a G02 se adapta não só a reencenação, mas também a um tipo de cenários onde exista mais espaço de manobra, a A02 é “pau para toda a obra”, à imagem do combate moderno.

Os externos em zinco e liga de alumínio merecem toda a nossa atenção, já que foram tratados por um processo especial de anodizamento, e posteriormente lixados e pintados por pulverização, algo que lhes confere maior resistência a corrosão e abrasão. Outra mais valia deste processo resulta de uma textura particular, que se vê e que se sente a tacto. Pasme-se este escriba quando descobriu que este processo de fabrico é semelhante ao de artigos de referência produzidos pela G&P ou Classic Army, marcas que comercializam os seus produtos numa gama de valores muito acima daquilo que é pedido pela Specna Arms. Tudo isto é completo com trademarks gravados a laser e elementos de suporte essencial em aço, tais como as cavilhas, os pinos, e o seletor, entre outros.

A coronha e o punho são fabricados em polímero e, no caso da G02, o lança-granadas é fabricado maioritariamente em metal, integrado num guarda-mãos especial em polímero. O conjunto não tem qualquer folga, mesmo na coronha retrátil que equipa a A02. No modelo analisado, o buffer tube tinha uma pequena folga, que foi rapidamente resolvida com o aperto do parafuso central, ficando apenas uma nota menos positiva para o controle de qualidade, isso se quisermos ser mesmo muito exigentes.

Todo o conjunto é muito leve, e tem bom aspeto, sendo que apenas numa análise mais rigorosa conseguimos encontrar algumas costuras resultantes do processo de moldagem. Nada de mais, e na generalidade dou nota positiva aos elementos externos de ambos os modelos.

img_5145

Muito apregoado pela marca, estas armas veem equipadas com o denominado sistema “Enter & Convert”, que é basicamente uma guia de mola especial em aço acoplada num encaixe especial da gearbox, e que alegadamente permite trocar a mola em segundos, rodando-a 45 graus e deixando-a sair pela traseira da gearbox. As Specna Arms veem equipadas com uma mola M120, que debita 410FPS de velocidade, mas está incluída na caixa uma segunda mola, neste caso uma M90, que debita 300 FPS. O sistema é interessante, e permite adaptar a arma quer a restrições legais específicas de alguns países europeus, como também convertê-la para uma utilização mais segura, por exemplo, em CQB. A única questão é que para o fazer, a gearbox deve estar fora do corpo da arma, já que o sistema não é acessível de outra forma. Portanto, quem esteja à espera de uma arma modular rápida desengane-se… é necessário separar os receivers, retirar a coronha, mag catch, pino de retenção, cavilha de retenção, bolt release, tampa de motor, contactos elétricos , punho e finalmente gearbox… não são propriamente dois segundos, mas ainda assim o sistema “Enter & Convert” não deixa de ser uma qualidade adicional para quem não está apto a mexer dentro de gearboxes, e recebe aqui também nota positiva.

Em relação aos restantes internos, são perfeitamente adaptados ao preço do conjunto, embora existam algumas características que não esperava encontrar em armas de preço tão baixo. Se por um lado a cablagem desilude, o pistão e a devida cabeça de pistão são fabricados em simples policarbonato, a gearbox não é reforçada e todo o conjunto não surpreende em termos de aspecto geral, por outro temos a já referida guia de mola em aço, gears em aço de ar indestrutível, rolamentos de 8mm, motor com bastante torque e um excelente shimming de origem são factores que denotam alguma preocupação em encontrar todo um conjunto que suporte a pesada mola M120, com qualquer bateria que se lhe queira ligar. E a performance não desilude. Têm potência de sobra e bastante alcance, com agrupamentos dignos de uma AEG de gama média.

img_5141

Na minha análise, o ponto mais fraco que encontrei em ambas as armas foi a borracha de hop-up, elemento que em caso de aquisição de uma Specna Arms recomendo a imediata substituição. O fabricante optou por uma borracha com maior dureza, provavelmente motivado pela utilização de uma mola forte, mas que não permite grande regulação. A protuberância que toca na BB e imprime o efeito de hop-up também é demasiado curta, e que praticamente impossibilita a correta montagem da mesma, acabando por ficar sempre descentrada, originando um tiro irregular, com tendência para “fugir” para os lados.

Ainda assim, e pensando num consumidor específico deste tipo de equipamento, quem procure muito por pouco tem aqui na Specna Arms uma excelente opção. E justifico isto com a seguinte conclusão: quem pretender equipar uma qualquer AEG com um lança-granadas e respetivo guarda-mãos, ou um RAS de aspeto soberbo e respetivas miras mecânicas flip-up, vai gastar praticamente o mesmo do que gasta aqui por uma arma completa, arma essa que em termos de qualidade ou performance não envergonha rigorosamente ninguém, estando preparada para aguentar todo o tipo de tratamento.

As Specna Arms não são perfeitas, e requerem alguns pequenos ajustes para um utilizador excepcionalmente exigente – falo por mim, que o sou. Mas o seu preço não deixa grande margem para dúvidas sobre a forma competitiva com que estas armas se posicionam no mercado atual. Na caixa, além da arma e mola adicional, está ainda incluído um Hi-cap de 300BB, manual de instruções, bateria de células e respetivo carregador, e ainda uma fita porta-chaves de merchandize da marca, tudo bem embalado e acondicionado, pronto para a diversão dos felizardos que adquirirem uma Specna Arms, sobrando ainda bastante dinheiro a um orçamento médio para a aquisição de acessórios!

Portanto, para orçamentos apertados, ou simplesmente porque se gostou de um determinado modelo dos vários que a Specna Arms põe à disposição, alguns dos quais impossíveis de encontrar de origem em outras marcas, recomenda-se! Além de que a aquisição de equipamento na casa polaca tem já um longo historial de qualidade de serviço e atendimento, mesmo tão longe de Portugal.

img_5180

Anúncios