Por Noel “Bluesman” Lobo e Levon “Kevlar” Sevzatian, Fotos por Claudia Seiko

O Batalhão de Infiltração e Reconhecimento da Selva tem sede em São Paulo, e nasceu em Agosto de 2011. Apesar do pouco tempo de vida, a equipa foi fundada por jogadores experientes e ativos no cenário do Airsoft . O segredo da bem sucedida empreitada dos B.I.R.D.S deve-se às quatro características principais da equipe: Seriedade, Humildade, compromisso e companheirismo.

A seriedade e a honra no trato com a legislação e regras do desporto, somado ao comprometimento dos membros com a correta divulgação e correto crescimento do Airsoft no Brasil, fez com que o prestígio nacional da equipa aumentasse rapidamente. O resultado do excelente trabalho nesse campo solidificou-se com a organização de duas edições de um encontro brasileiro de Airsoft, a Operação Lágrimas do Sol. Aliado a isso, os membros do B.I.R.D.S. sempre tiveram a humildade de aceitar ensinamentos. Como o objetivo do grupo é reunir operadores vocacionados para a Simulação Militar, o B.I.R.D.S. sempre está representado nas melhores instruções disponíveis para o desporto, buscando sempre a excelência na modalidade.

treino_17022013-295

Os treinos são semanais, realizados todos os domingos. Aqueles que honram o compromisso de comparecer aos treinos sempre encontram alguma lição nova para assimilar. O companheirismo entre os membros também é parte da fórmula do sucesso do B.I.R.D.S. Sempre pregam como valor o sacrifico do “individual” em prol da equipa. Por isso, operam sempre em duplas, em qualquer situação. Ninguém é deixado só! O entrosamento entre todos os operadores é primordial para o sucesso das ações em ambiente de combate, por isso o esforço das lideranças do grupo em estimular a interação máxima entre os combatentes.

reloaded2013-135

O B.I.R.D.S. adotou o padrão “Tiger Stripes Vietnam” como fardamento obrigatório de todos os integrantes. A escolha baseou-se no fato do bom desempenho dessa camuflagem nos ambientes de selva do Brasil e por ser um padrão pouco difundido entre times brasileiros, ficando assim mais fácil a identificação dos companheiros durante o combate. Cada operador é livre para escolher a réplica que prefere, e as plataformas utilizadas pelos operadores são bastante variadas. A maioria é adepta de AR-15, porém é possível identificar algumas AKs e G36s nas mãos de alguns membros. Independente da réplica, a utilização de carregadores de alta capacidade é desestimulada, com a finalidade de aumentar o realismo e a adrenalina. Adotam ainda patentes militares para dar mais realismo à organização da equipe.

Anúncios