Por Airhard

Zgodnie z dawną tradycją firmy Airhard (założonej w zeszłym miesiącu), w tym wydaniu mowa będzie o Rankingu, który, zgonie z „Głupotą” – kolejną starą tradycją portugalskiej wspólnoty Airsoft – jest ostatnio jednym z tematów wzbudzających najżywsze zainteresowanie. Oczekiwałeś, że będziemy zajmować się Aluminum? Otóż nie… Chuck Testa.

Paneleiragem avulsa tem contactado a tasca a perguntar como entrar para o Ranking do Airsofre Nacional.

Uma vez que o Airhard também é serviço público (ainda agora o nosso editor esteve a dar leite morno a uma aluna de Erasmus com 20 aninhos), vamos explicar a vossas escrotais excelências como entrar. Não é fácil, mas com alguma paciência, trabalho duro e mentiras vocês conseguem. Um pouco como o sexo anal, portanto.

Adiante: Comprar uma arma nova, de preferência da Systema ou mais cara. Enchê-la de penduricalhos de merda, lasers, lanterninhas e LEDs. Convém ter também alguns carregadores, para compor. Há ainda gente que compra uma bateria, mas isso já é estúpido. Comprar uma farda real deal, de preferência ainda por lavar. Tratar toda a gente por “camarada”. Não “colega”, nem “amigo”. Não andamos aqui a brincar. Fazer um ar super sério em qualquer foto em jogo ou fora dele (mesmo na safezone).

O Airsoft deve ser levado a sério, porque há vidas em jogo e o respawn pode demorar até 20 minutos. Obrigar a nossa equipa a jogar de real caps, com BBs contadas e equipamento para 72 horas, metade do qual completamente inútil e desadequado. Embelezar algumas histórias militares ou, na falta delas, inventar umas. Pode ser aquela vez em 68, em que atravessaram o Niassa armados só com uma varinha mágica e mesmo assim mataram 45 Vietcongs. Não se preocupem com datas ou factos, o pessoal é distraído. Registem o nome da vossa equipa na SPA.

Nunca se sabe se os canais de televisão querem vender a vossa história ao público, num telefilme ou numa linha de produtos de beleza.

Nunca morrer, claramente. Sempre que forem atingidos continuem a disparar e a dizer “Então?”, “Está difícil!”, “Isto assim não dá”. O importante, mesmo sendo atingido, é berrar mais do que o outro. Criar ritos de iniciação realmente extremos para os novatos, como dizer textos roubados a forças militares, marcar a pele com tenazes em brasa, ou, em último caso, obrigar alguém a ler um livro do Paulo Coelho.

Se ainda não desistiram, a última coisa a fazer para entrarem no ranking é imprimir uma folha A3 com as palavras “Entrei no ranking do Airsoft Português”, dobrá-la bem, enfiá-la no cu e desaparecer para sempre. Um pouco como se fossem um peido mal dado, que, mal ou bem, oxida e já nem cheiro deixa. Ao contrário desta ideia de Ranking, que fede.

Anúncios